Poção de Marte

Prefácio: Os voos da imaginação – Valentin Tchelnokov

Novela:

  • Poção de Marte – Kir Bulitchev (Kir Bulychov)

Contos:

  • Inspiração – Victor Kolupaev
  • Afinador de pianos – Victor Kolupaev
  • Planeta que nada tem para dar – Olga Larionova

Comentário:

Um pequeno grupo de pessoas “tropeça” no elixir da juventude deixado há séculos por um marciano. A partir daí sucedem-se as peripécias.
Uma abordagem ligeira e bem humorada a um tema bastante comum.

Os três contos são de fácil leitura mas acrescentam pouco ao livro. Os de Kolupaev são do género fantástico e o de Larionova versa a (não) interferência em civilizações tecnologicamente mais atrasadas.

Obs: Não achei útil colocar aqui os títulos originais em russo

Anúncios

A última fome

Autor: John Christopher

Original: The death of grass – 1956

Editora: Europa-América

Colecção: Livros de bolso – Ficção científica

Número: 4

Comentário: Um vírus espalha-se rapidamente e está a destruir todas as culturas de cereais. Escrito há mais de meio século, ainda hoje mostra perfeitamente a fragilidade da nossa civilização.
O melhor livro do autor e um dos melhores do género.

Outras edições: Publicado no Brasil com o título “Chung-li – A agonia do verde”.

Mutantes


Prefácio: Barry N. Malzberg

Introdução (livro e contos) : Robert Silverberg

Autor : Robert Silverberg

Original: The best of Robert Silverberg – 1976

Contos:

  • Caminho para o anoitecer (Road to nightfall)
  • O homem quente (Warm man)
  • O homem invisível (To see the invisible man)
  • O sexto palácio (The sixth palace)
  • Moscas (Flies)
  • Estação Hawksbill (Hawksbill Station)
  • Passageiros (Passengers)
  • Asas da noite (Nightwings)
  • A dança do Sol (Sundance)
  • Boas novas do Vaticano (Good news from the Vatican)

Comentário: Silverberg escolheu dez histórias (as melhores?) representativas das diversas fases das primeiras duas décadas da sua carreira. O resultado final é muito bom e fica valorizado pelos comentários do autor.

Obs.:
“Estação Hawksbill” foi posteriormente desenvolvida e deu origem a Estação dos exilados.
“Asas da noite” é a primeira parte deste livro com o mesmo título.
Ainda não percebi onde foram buscar o título “Mutantes”.

Perdidos à volta da Lua

Autor: Arthur W. Ballou

Original: Marooned in orbit – 1968

Editora: Europa-América

Colecção: Europa-América Juvenil

Número: 23

Comentário: Uma missão de socorro a uma nave avariada em órbita lunar.
Razoável, embora o autor por vezes se alongue demasiado em pormenores técnicos, tornando o livro menos cativante para um público juvenil.

Máquinas que pensam

Edição: Isaac Asimov / Patricia S. Warrick / Martin H. Greenberg

Prefácio: Os robots, os computadores e o medo – Isaac Asimov

Introdução: Isaac Asimov

Original: Machines that think: The best Science Fiction stories about Robots and Computers – 1984

Editora: L&PM

Contos:

  • 1. Antes da era electrónica: um robot do século dezanove
  • O feitiço e o feiticeiro (Moxon’s master) – Ambrose Bierce
  • 2. As primeiras histórias de robots
  • A máquina perdida (The lost machine) – John Wyndham
  • Rex (Rex) – Harl Vincent
  • Robbie (Robbie) – Isaac Asimov
  • 3. Mitos da criação
  • Adeus ao mestre (Farewell to the master) – Harry Bates
  • 4. A evolução da inteligência
  • A volta do robot (Robot’s return) – Robert Moore Williams
  • Mesmo que os sonhadores morram (Though dreamers die) – Lester del Rey
  • Satisfação (Fulfillment) – A. E. van Vogt
  • 5. As três leis da robótica
  • Círculo vicioso (Runaround) – Isaac Asimov
  • 6. Duas visões da inteligência da máquina: Satanás ou salvador?
  • Não tenho boca e preciso gritar (I have no mouth, and I must scream) – Harlan Ellison
  • O conflito evitável (The evitable conflict) – Isaac Asimov
  • 7. A utilidade dos computadores e robots
  • Uma lógica chamada Joe (A logic named Joe) – Murray Leinster
  • Sam Hall (Sam Hall) – Poul Anderson
  • Fui eu que fiz você (I made you) – Walter M. Miller, Jr.
  • Gatilho humano (Triggerman) – J. F. Bone
  • Guerra com robots (War with the robots) – Harry Harrison
  • Prova (Evidence) – Isaac Asimov
  • 2066: dia de eleição (2066: Election day) – Michael Shaara
  • Se Benny Cemoli não existisse (If there were no Benny Cemoli) – Philip K. Dick
  • A chave-inglesa (The monkey wrench) – Gordon R. Dickson
  • Disque F para Frankenstein (Dial F for Frankenstein) – Arthur C. Clarke
  • O circuito de Macauley (The Macauley circuit) – Robert Silverberg
  • Judas (Judas) – John Brunner
  • Resposta (Answer) – Fredric Brown
  • 8. O que é um homem?
  • A formiga eléctrica (The electric ant) – Philip K. Dick
  • 9. A inteligência da máquina e as questões morais
  • O homem bicentenário (The bicentennial man) – Isaac Asimov
  • 10. O futuro do homem e de suas máquinas
  • Derradeira esperança (Long shot) – Vernor Vinge
  • Pedras estranhas (Alien stones) – Gene Wolfe
  • Desditados (Starcrossed) – George Zebrowski

Comentário: Se estivermos a falar de Inteligência Artificial, esta é “A” antologia. Uma verdadeira selecção dos melhores contos do género. Então o capítulo 7… é extraordinário.
“Uma lógica chamada Joe” merece uma referência especial pela forma como Leinster adivinhou a presença e a utilidade dos computadores nos dias de hoje.

O mensageiro e outras extravagâncias

Autor: K. M. O’Donnell (Barry N. Malzberg)

Introdução: K. M. O’Donnell

Original: In the pocket and other S-F stories – 1971

Contos:

  • O mensageiro (In the pocket)
  • Estória de metrô (Gehenna)
  • Ah, belo Urano (Ah, fair Uranus)
  • Breves notas anteriores à queda (Notes just prior to the fall)
  • Entre gerações (As between generations)
  • O falcão e o falcoeiro (The falcon and the falconeer)
  • 24 de Julho, 1970 (July 24, 1970)
  • Pacem est (Pacem est)
  • O novo Rappacini (The new Rappacini)
  • O barato (Bat)
  • Questão de inclinação (A question of slant)
  • Que tempo era aquele? (What time was that?)
  • Balada para os tristes, tolos e sublimes anos sessenta (A soulsong to the sad, silly, soaring sixties)
  • Adendo (Addendum)
  • A ideia (The idea)

Comentário: Histórias banais, muito insossas.
Quando acabamos de ler uma, já está esquecida.

Vampiros de almas

Autor: K. M. O’Donnell (Barry N. Malzberg)

Original: Dwellers of the deep – 1970

Comentário: Extraterrestres raptam um homem para obter um número raro de uma revista de ficção científica.
Totalmente disparatado. Nem como sátira se aproveita.