O fim de Faena

fimfaena[fc4]

Autor: Aleksandre Kazantsev

Original: 1978

Editora: Raduga

Colecção: Biblioteca de Ciência – Ficção e Aventuras

Número: 9

Comentário: Faena é um planeta à beira do apocalipse nuclear, dividido entre duas potências rivais. Os filhos dos dois líderes apaixonam-se e casam em segredo.

Texto muito básico, mesmo simplório, impregnado de propaganda política.

Viagem no tempo

bru05[fc8]

Autor: Ursula K. Le Guin

Original: City of illusions – 1967

Série: Hainish

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 5

Comentário: Num milénio, o homem passou da era espacial a um conjunto de pequenas comunidades isoladas e quase selvagens. Um homem estranho e sem memória viaja pelo continente americano em busca de respostas sobre a sua origem. O seu objectivo é a cidade onde estão os novos senhores da Terra.

A viagem é cheia de peripécias interessantes, mas o encontro com os invasores não convence muito. Demasiadas mentiras (ilusões) acabam por confundir o leitor.

Obs: A tradução do título não faz sentido. O livro refere comunicações instantâneas e viagens à velocidade da luz, mas não viagens no tempo.

Outras edições: Livros do Brasil * Argonauta # 391 * A cidade das ilusões

Crepúsculo da razão

galaxia06[fc4]

Autor: Jonathan Burke

Original: Twilight of reason – 1954

Editora: Rio Gráfica

Colecção: Galáxia

Número: 6

Comentário: Num isolado centro de lançamento de foguetes, o objectivo de chegar à Lua está prestes a ser concretizado. Uma pandemia com possível origem extraterrestre deixa o mundo num caos e obriga o grupo a tomar decisões muito difíceis.

História bem montada, credível, com suspense suficiente e agradável de ler. Algumas passagens talvez merecessem um maior desenvolvimento.

O silo

Autor: Hugh Howey

Original: Wool – 2012

Editora: Presença

Colecção: Via Láctea

Número: 112

Comentário: Uma comunidade com milhares de pessoas vive num silo subterrâneo de 144 andares.
Os crimes mais graves dão direito a uma viagem (sem regresso) ao exterior altamente tóxico. Nessa altura, o condenado deve limpar a sujidade das câmaras, proporcionando a todos os habitantes alguns dias com uma visão mais nítida da desolada paisagem.
Quando o xerife do silo se auto-condena a fazer a limpeza, provoca uma cadeia de acontecimentos com consequências para todos.
Uma história que prende a atenção da primeira à última página. Mesmo aspectos estranhos, como o facto do silo não ter elevadores, acabam por fazer sentido.

A segunda manhã do mundo

Autor: Manuel de Pedrolo

Original: Mecanoscrit del segon origen – 1990

Editora: Presença

Colecção: Viajantes no tempo

Número: 13

Comentário: Um ataque devastador elimina a humanidade e os animais. Arrasa também a quase totalidade dos edifícios.
Uma rapariga de catorze anos e um rapaz de nove escaparam ao ataque e vão lutar pela sobrevivência num mundo agora apenas povoado por aves e insectos.
Narrativa bastante realista, embora, por vezes, os protagonistas sejam mais parecidos com o MacGyver do que com jovens normais.
Impressionantes cenários de destruição.

A convenção do medo / A nova ordem

Autores: K. M. O’Donnell / Eduardo Borsato

Original: Gather in the hall of the planets – 1971 / A nova ordem – 1972?

Editora: Cedibra (Bruguera)

Comentário:
Num congresso de FC, um autor em decadência terá de descobrir entre os seus conhecidos um alienígena disfarçado. Se falhar, é o fim da Terra.
A ideia até tinha algum potencial, mas o desenvolvimento é de uma vulgaridade atroz.

As aventuras de um homem numa sociedade quase totalmente dizimada por um holocausto nuclear.
Muito realista, a prender o leitor até à última página.

Observações: Estas duas obras foram publicadas em separado, na colecção Urânia, com os números 30 e 34.

Canções da Terra distante

Autor: Arthur C. Clarke

Original: The songs of distant Earth – 1986

Editora: Europa-América

Colecção: Nébula

Número: 20

Comentário: A colónia terrestre num planeta paradisíaco vê a sua existência perturbada pela chegada de uma nave com um milhão de refugiados em hibernação. Foram os últimos a partir e assistiram ao fim da Terra. Para a nave, esta seria apenas uma paragem para reabastecimento num planeta desabitado.
Clarke cria situações e personagens extremamente realistas (tirando a causa do fim da Terra), junta-lhes a dose certa de suspense e ainda levanta importantes questões éticas a respeito da colonização do espaço.

Obs: A nave chama-se Magalhães e o planeta de destino é Sagan dois.

A última fome

Autor: John Christopher

Original: The death of grass – 1956

Editora: Europa-América

Colecção: Livros de bolso – Ficção científica

Número: 4

Comentário: Um vírus espalha-se rapidamente e está a destruir todas as culturas de cereais. Escrito há mais de meio século, ainda hoje mostra perfeitamente a fragilidade da nossa civilização.
O melhor livro do autor e um dos melhores do género.

Outras edições: Publicado no Brasil com o título “Chung-li – A agonia do verde”.

Implosão

Autor: D. F. Jones

Original: Implosion – 1967

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 14

Comentário: Um ataque químico deixa a maioria das inglesas estéreis.
Toldado pelos sentimentos pessoais, muitas vezes lutando contra a própria consciência, o Ministro da Saúde e número dois do governo vai implementar um plano para reorganizar o país e evitar o colapso total.
Até às últimas páginas, tudo é terrivelmente lógico e parece inquietantemente real.

Atentado cósmico

atentado cosmico

Autor: Jean-Gaston Vandel

Original: Attentat cosmique – 1953

Editora: Editorial Organizações, Lda

Colecção: Antecipação

Número: 2

Comentário:
Os habitantes do gélido décimo planeta pretendem ocupar a Terra. Precisam, em primeiro lugar, de eliminar os humanos.
Uma história emocionante, ao nível das melhores da época.