Chocky – o amigo invisível

chocky[fc8]

Autor: John Wyndham

Original: Chocky – 1968

Editora: Presença

Colecção: Lado B

Número: 10

Comentário: Matthew é uma criança que tem um amigo invisível. Mas Chocky é deveras peculiar.
Wyndham pega numa situação relativamente vulgar e transforma-a numa obra única, que não parece FC.
Uma história óptima para miúdos e graúdos, cheia de mistério, ternura e humor.

Comando de transplantação / O paralelo

galaxia11[fc4]

Autor: Peter Randa / J. Francis McComas

Original: Commando de transplantation – 1961 / Parallel – 1955

Editora: Rio Gráfica

Colecção: Galáxia

Número: 11

Comentário: Uma nave colonizadora descobre um planeta adequado. Os nativos, embora atrasados, são civilizados. Enviam então um homem para descobrir os costumes locais e preparar a instalação dos companheiros. Tudo corre mal desde o início e o herói vê-se perseguido pela polícia francesa.

No conto “O paralelo” temos uma nave de exploração terrestre tentando estabelecer contacto com os nativos de um planeta distante. A hostilidade dos locais deita por terra os objectivos da missão.

A obra principal, apesar de movimentada, serve apenas para enumerar diferenças sociológicas e tecnológicas entre os visitantes e os terrestres.

O conto é brilhante, mostrando não só as dificuldade de um possível contacto, mas também as diferenças entre os exploradores e ilustra perfeitamente a incapacidade de adaptação de alguns especialistas a circunstâncias invulgares.

E tudo o tempo levou

limit11[fc8]

Autor: Ward Moore

Original: Bring the jubilee – 1953

Editora: Clássica Editora

Colecção: Limites

Número: 11

Comentário: Os sulistas venceram a guerra civil americana. Em meados do século XX o norte é uma região subdesenvolvida, tecnologicamente atrasada e cheia de problemas sociais. Sem peso internacional, está à mercê dos Confederados e das potências europeias.

Retrato brilhante de um mundo que poderia ter existido. Uma reflexão profunda sobre os acidentes e contingências da História.

O silo

Autor: Hugh Howey

Original: Wool – 2012

Editora: Presença

Colecção: Via Láctea

Número: 112

Comentário: Uma comunidade com milhares de pessoas vive num silo subterrâneo de 144 andares.
Os crimes mais graves dão direito a uma viagem (sem regresso) ao exterior altamente tóxico. Nessa altura, o condenado deve limpar a sujidade das câmaras, proporcionando a todos os habitantes alguns dias com uma visão mais nítida da desolada paisagem.
Quando o xerife do silo se auto-condena a fazer a limpeza, provoca uma cadeia de acontecimentos com consequências para todos.
Uma história que prende a atenção da primeira à última página. Mesmo aspectos estranhos, como o facto do silo não ter elevadores, acabam por fazer sentido.

A sorrir também se vence

Autora: Daphne du Maurier

Original: Rule Britannia – 1972

Editora: Livros do Brasil

Colecção: Dois Mundos

Número: 118

Comentário: Depois de um referendo que dita a saída da CEE, perante uma grave crise económica, o governo do Reino Unido decide formar uma união com os EUA.
Para uma família da Cornualha, a chegada dos fuzileiros americanos parece mais uma invasão do que uma união amigável. E depressa se assiste a uma escalada de violência.
Num cenário fictício, a autora consegue mostrar perfeitamente o que pode correr mal quando se fazem uniões contra a vontade dos povos. Como em muitos casos reais, lá aparecem os resistentes, os colaboracionistas e os indecisos.
A cereja no topo do bolo são algumas cenas hilariantes (que não disfarçam a tensão nem retiram o carácter sério da obra).

Richter 10

Autores: Mike McQuay / Arthur C. Clarke

Original: Richter 10 – 1996

Editora: Mandarim

Comentário: Um homem com o sonho de prever e controlar terramotos.
Conseguirá levar a cabo a sua missão num planeta que McQuay pinta em tons bastante pessimistas?
Em 2024 existem zonas devastadas por ataques nucleares, a camada de ozono quase desapareceu, as grandes corporações controlam os governos, o fanatismo impera, as pessoas vivem alienadas pelas drogas e têm chips implantados.
Assustador, porque demasiado próximo da realidade.

Obs: Livro escrito por Mike McQuay baseado numa ideia de Clarke (um esboço de 850 palavras).

Terra da liberdade

Autora: Anne McCaffrey

Original: Freedom’s landing – 1995

Série: Catteni Sequence

Editora: Europa-América

Colecção: Livros de bolso – Ficção científica

Números: 226 e 227

Comentário: Os catteni testam a habitabilidade dos planetas largando escravos e rebeldes com equipamento mínimo e voltando mais tarde para contar os eventuais sobreviventes.
Um grupo deixado em Botany inclui humanos e alguns elementos de outras raças. Será que conseguem sobreviver às condições precárias e aos perigos locais?
Embora se estranhe que quase todos os animais e plantas locais sejam comestíveis, é um mundo bem imaginado, cheio de mistérios.
E a história que prende o leitor até ao final.

Obs: A história continua em A escolha da liberdade

O dia do perdão

Autora: Ursula K. Le Guin

Original: Four ways to forgiveness – 1995

Série: Hainish – Yeowe and Werel

Editora: Presença

Colecção: Viajantes no tempo

Número: 18

Contos:

  • Traições (Betrayals)
  • Dia do perdão (Forgiveness day)
  • Um homem do povo (A man of the people)
  • Libertação de uma mulher (A woman’s liberation)

Comentário: Contos cuja acção decorre no mesmo universo de A mão esquerda das trevas. Uma sociedade esclavagista espalhada por dois planetas (Yeowe e Werel). Histórias de luta pela liberdade e pela emancipação da mulher.
Ambiente e personagens inesquecíveis.

Obs: O texto final “Notas sobre Werel e Yeowe (Notes on Werel and Yeowe)” ajuda bastante a compreender o contexto em que a acção decorre. Idealmente, deveria estar no início do livro.

A máquina do tempo acidental

Autor: Joe Haldeman

Original: The accidental time machine – 2007

Editora: Europa-América

Colecção: Nébula

Número: 105

Comentário: Um estudante do MIT apercebe-se de que um aparelho construído com outra finalidade permite viajar no tempo. Com saltos para o futuro cada vez maiores, só lhe resta a fuga em frente até encontrar uma época em que exista o conhecimento que lhe permita regressar.
O início, coincidindo com o período da “descoberta”, é do mais engraçado que já li em FC. O resto é uma viagem bem interessante pelos nossos “futuros”.

Obs: Último livro publicado nesta colecção. Alguns termos técnicos mal traduzidos e uma quantidade pouco habitual de erros ortográficos.

Canções da Terra distante

Autor: Arthur C. Clarke

Original: The songs of distant Earth – 1986

Editora: Europa-América

Colecção: Nébula

Número: 20

Comentário: A colónia terrestre num planeta paradisíaco vê a sua existência perturbada pela chegada de uma nave com um milhão de refugiados em hibernação. Foram os últimos a partir e assistiram ao fim da Terra. Para a nave, esta seria apenas uma paragem para reabastecimento num planeta desabitado.
Clarke cria situações e personagens extremamente realistas (tirando a causa do fim da Terra), junta-lhes a dose certa de suspense e ainda levanta importantes questões éticas a respeito da colonização do espaço.

Obs: A nave chama-se Magalhães e o planeta de destino é Sagan dois.