A última fome

Autor: John Christopher

Original: The death of grass – 1956

Editora: Europa-América

Colecção: Livros de bolso – Ficção científica

Número: 4

Comentário: Um vírus espalha-se rapidamente e está a destruir todas as culturas de cereais. Escrito há mais de meio século, ainda hoje mostra perfeitamente a fragilidade da nossa civilização.
O melhor livro do autor e um dos melhores do género.

Outras edições: Publicado no Brasil com o título “Chung-li – A agonia do verde”.

Anúncios

Vampiros de almas

Autor: K. M. O’Donnell (Barry N. Malzberg)

Original: Dwellers of the deep – 1970

Comentário: Extraterrestres raptam um homem para obter um número raro de uma revista de ficção científica.
Totalmente disparatado. Nem como sátira se aproveita.

As maravilhas do ano 2000

Autor: Emilio Salgari

Original: Le meraviglie del duemila – 1907

Editora: Romano Torres

Colecção: Salgari

Número: 32

Comentário: Dois homens são “conservados” durante cem anos e acordados no ano 2000. Na sua aventurosa viagem pelo mundo, vão observando os fantásticos progressos tecnológicos realizados.
Previsões a cem anos estão fatalmente condenadas ao insucesso, mas a leitura é interessante e agradável.

Obs: Num aspecto fundamental, a previsão de Salgari saiu acertada. Ainda hoje a conservação de seres humanos é “apenas” ficção científica.
Curiosidade: A viagem termina em Portugal.

Santuário no espaço

Autor: John Brunner

Original: Sanctuary in the sky – 1960

Editora: Rio Gráfica

Colecção: Galáxia

Número: 16

Comentário:
Um planetóide artificial é objecto de cobiça por várias raças. A chegada de um estranho visitante vai perturbar o delicado equilíbrio existente.

Uma trama bem montada e de agradável leitura.

Fragmento

Autor: Warren Fahy

Original: Fragment – 2009

Editora: Porto Editora

Comentário: Numa ilha isolada do Pacífico Sul, a mais de 2000 km do pedaço de terra mais próximo, 500 milhões de anos de isolamento produziram um ecossistema único, incrível e perigoso.

Um livro fantástico, embora um dos desenvolvimentos finais (que não posso referir aqui, para não estragar a surpresa) me pareça um tanto forçado.

Obs: Na sua parte científica, o livro é uma homenagem a Stephen Jay Gould e a uma das suas ideias mais queridas – o carácter contingencial da evolução.
Inclui referências à fauna de Burgess e às trífides.

Exploradores do espaço

Organização: Robert Silverberg

Original: Explorers of space – 1975

Editora: Símbolo

Contos:

  • Grupo de exploração (Exploration team) – Murray Leinster
  • Invasão (Beachhead) – Clifford D. Simak
  • Kyrie (Kyrie) – Poul Anderson
  • Júpiter Cinco (Jupiter Five) – Arthur C. Clarke
  • Expedição de colecta (Collecting team) – Robert Silverberg
  • Cada qual um explorador (Each an explorer) – Isaac Asimov
  • Mais vastos que impérios e mais lento (Vaster than empires and more slow) – Ursula K. Le Guin
  • Que tal lá fora? (What’s it like out there?) – Edmond Hamilton

Comentário: Algumas das melhores histórias sobre a exploração de mundos (planetas) estranhos.
Apenas os contos de Anderson e Guin ficam abaixo da nota máxima.

Subterrâneos da morte

Autor: Peter Saxon

Original: Dark ways to death – 1968

Comentário: Um pequeno grupo de pessoas tenta travar o crescente poder de uma seita de magia negra.
Se conseguirmos ignorar o monte de tretas que o autor tenta impingir, até resta um bom livro.

Abismos da galáxia

Autor: Gardner Fox

Original: The hunter out of time – 1965

Comentário: Um homem do nosso tempo é arrastado para uma viagem pelo futuro.
História muito básica, com inúmeras inconsistências. Em momento algum se sente que aquilo poderia (poderá?) acontecer.