Viagem no tempo

bru05[fc8]

Autor: Ursula K. Le Guin

Original: City of illusions – 1967

Série: Hainish

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 5

Comentário: Num milénio, o homem passou da era espacial a um conjunto de pequenas comunidades isoladas e quase selvagens. Um homem estranho e sem memória viaja pelo continente americano em busca de respostas sobre a sua origem. O seu objectivo é a cidade onde estão os novos senhores da Terra.

A viagem é cheia de peripécias interessantes, mas o encontro com os invasores não convence muito. Demasiadas mentiras (ilusões) acabam por confundir o leitor.

Obs: A tradução do título não faz sentido. O livro refere comunicações instantâneas e viagens à velocidade da luz, mas não viagens no tempo.

Outras edições: Livros do Brasil * Argonauta # 391 * A cidade das ilusões

A convenção do medo / A nova ordem

Autores: K. M. O’Donnell / Eduardo Borsato

Original: Gather in the hall of the planets – 1971 / A nova ordem – 1972?

Editora: Cedibra (Bruguera)

Comentário:
Num congresso de FC, um autor em decadência terá de descobrir entre os seus conhecidos um alienígena disfarçado. Se falhar, é o fim da Terra.
A ideia até tinha algum potencial, mas o desenvolvimento é de uma vulgaridade atroz.

As aventuras de um homem numa sociedade quase totalmente dizimada por um holocausto nuclear.
Muito realista, a prender o leitor até à última página.

Observações: Estas duas obras foram publicadas em separado, na colecção Urânia, com os números 30 e 34.

Futuro imperfeito

Autor: James Gunn

Original: Future imperfect – 1964

Editora: Bruguera

Colecção: Urânia

Número: 2

Contos:

  • Atsilana (Tsylana)
  • Todo dia é dia de Natal (Every day is Christmas)
  • O fim da choradeira (The stilled patter)
  • Hora de comer (Feeding time)
  • Candy (The girls who were really built)
  • Apólice de sobrevivência + Você é um mutante? (Survival policy)
  • Andróide, o órfãozinho (Little orphan android)
  • Jogo roubado (Skin game)
  • O misógino + A última palavra (The misogynist + The last word)

Comentário: Tal como a capa anuncia, são crónicas de um mundo que não é mais o nosso… e no qual certamente não gostaríamos de viver.
Na maioria dos contos encontramos um mundo tecnologicamente mais avançado, mas onde o autor escolhe um certo aspecto da nossa sociedade e fá-lo evoluir para um patamar bastante desagradável.
No geral, os contos são muito bons, embora as mulheres sejam retratadas de forma pouco lisonjeira.

Obs: Não tem qualquer importância, mas a ordem dos contos foi alterada na versão brasileira.

O mensageiro e outras extravagâncias

Autor: K. M. O’Donnell (Barry N. Malzberg)

Introdução: K. M. O’Donnell

Original: In the pocket and other S-F stories – 1971

Editora: Cedibra (Bruguera)

Colecção: Urânia

Número: 35

Contos:

  • O mensageiro (In the pocket)
  • Estória de metrô (Gehenna)
  • Ah, belo Urano (Ah, fair Uranus)
  • Breves notas anteriores à queda (Notes just prior to the fall)
  • Entre gerações (As between generations)
  • O falcão e o falcoeiro (The falcon and the falconeer)
  • 24 de Julho, 1970 (July 24, 1970)
  • Pacem est (Pacem est)
  • O novo Rappacini (The new Rappacini)
  • O barato (Bat)
  • Questão de inclinação (A question of slant)
  • Que tempo era aquele? (What time was that?)
  • Balada para os tristes, tolos e sublimes anos sessenta (A soulsong to the sad, silly, soaring sixties)
  • Adendo (Addendum)
  • A ideia (The idea)

Comentário: Histórias banais, muito insossas.
Quando acabamos de ler uma, já está esquecida.

Vampiros de almas

Autor: K. M. O’Donnell (Barry N. Malzberg)

Original: Dwellers of the deep – 1970

Editora: Bruguera

Colecção: Urânia

Número: 26

Comentário: Extraterrestres raptam um homem para obter um número raro de uma revista de ficção científica.
Totalmente disparatado. Nem como sátira se aproveita.

A guerra dos insectos

Autor: Rex Dean Levie

Original: The insect warriors – 1965

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 38

Comentário: Uma pequena colónia humana em luta diária pela sobrevivência num mundo onde os insectos são gigantescos.
São engenhosos mas tecnologicamente atrasados (lutam com setas e lanças).
E têm o sonho de conhecer as suas origens.
As expectativas em relação a este género de livros são normalmente baixas. No entanto, embora fiquem algumas coisas por explicar, este foi uma surpresa bem agradável.

Feiticeiros do espaço

Autor: Kenneth Bulmer

Original: The wizards of Senchuria – 1969

Série: Keys to the dimensions

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 35

Comentário: Universos paralelos, portais e monstros saídos da imaginação mais delirante.
Uma perda de tempo.

Sinal geral de perigo

Autor: Jeff Sutton

Original: Whisper from the stars – 1970

Editora: Bruguera

Colecção: Ficção Científica

Número: 21

Comentário: No século XXIII a população vive com todas as comodidades. A pobreza, as doenças e a guerra são coisas do passado. Em contrapartida, qualquer desvio ao pensamento oficial é severamente punido e, nos casos mais graves, a pessoa não só desaparece como também são eliminadas todas as provas da sua existência.
Quando desaparece o maior cientista da época, um jornalista seu conhecido vai arriscar a vida para tentar descobrir o que se passou.
A sociedade é bem imaginada e a história é interessante, por vezes interrompida para discussão de grandes questões filosóficas (homem, mente, universo, realidade, …). A descoberta que causou todo o problema é que não encaixa.

Obs: A tradução do título não faz sentido.

Arte futura

Selecção e Introdução: Leonardo Fróes

Original: Arte futura – 1971

Editora: Bruguera

Colecção: Urânia

Número: 10

Contos:

  • Psiclopes (Psyclops) – Brian Aldiss
  • A máquina Da Vinci (The Da Vinci machine) – Earl Conrad
  • Teste de segurança (Security check) – Arthur C. Clarke
  • Vamos, fique logo louco (Come and go mad) – Fredric Brown
  • Fonógrafo portátil (The portable phonograph) – Walter van Tilburg Clark
  • Gentis abutres (The gentle vultures) – Isaac Asimov

Comentário: Dois clássicos (Clarke e Asimov), uma intrigante história sobre as fronteiras da loucura (Brown), duas agradáveis surpresas (Conrad e Clark) e um texto completamente intragável (Aldiss).

Obs: O texto de Brown está incluído em “O espaço será pequeno”, número 68 da colecção Argonauta.